Biografia

João Teixeira da Motta

  • Nascido em 1949 em Lisboa, Portugal. Formado em Direito em 1971.

Foi diplomata do Governo Português (72-89), tendo servido em Nova Iorque (Nações Unidas), Rotterdam (Cônsul Geral) e Paris (UNESCO).

Durante esses 17 anos, especializou-se na diplomacia multilateral - o trabalho das grandes organizações internacionais (ONU, Conselho da Europa). Acreditando na cooperação internacional, é um bom mediador, capaz de conciliar as posições de muitos países numa síntese de consenso.

Em 1989, ciente da falsidade de mapas políticos, muda da política internacional para a cultura, arte, literatura e aprofundamento espiritual.

Escreve um pequeno livro – O Território e o Mapa, publicado na versão Francesa, Portuguesa e Espanhola, uma ficção poética situada na América antes da chegada do europeu, que trata do tempo, do espaço, e da liberdade.

É produtor e intérprete de duas obras de dansa-teatro a solo em vídeo - A Natureza do Guerreiro e a Sombra do Jardim, Multifaces, A Consulta das Nunvens (Com Carlota Mantero) e, em 2016-17, dos filmes Earth 2 e Human Characters, tendo feito várias performances ao vivo em diferentes lugares.

Em 1992 começa a mostrar os seus Jardins Mágicos, pequenas encenações ou mundos em miniatura, feitas de todo o tipo de objectos, imagens de espiritualidade, política e humor. Apresentados na Feira ARCO de Madrid entre 1996 e 1998, os 18 "Jardins" originais visitaram o Oriente, em 1996/97, graças à Fundação Oriente, tendo sido mostrados no Japão (Osaka e Tóquio), Macau (agora na China) e Seul (Coreia).

Viveu na Colômbia entre 1993 e 1995. De 1999 a 2004 estudou na Escola de Iluminação de Ramtha, perto de Seattle. Em 2003, 2005 e 2007 continuou a fazer novas exposições dos Jardins Mágicos em Portugal. As duas últimas incluíram uma nova via de expressão: pinturas a óleo e acrílico.

De 2007 a 2010 viveu na Flórida em associação com a “Om One God Foundation”. Em 2010 voltou a Portugal e fundou o Movimento Despertar Portugal, que visava unir a política à consciência. A partir de 2012 virou-se mais para o mundo das comunidades rurais ao qual continua ligado.

De 27 de Abril a 27 de Maio de 2017 realiza uma grande instalação na Sociedade Nacional de Belas Artes, em Lisboa, composta de uma grande variedade de objectos, madeira trabalhada, pintura, fotos e filmes.

De 2013 a 2016 escreve um livro, A Espada do Destino, uma ficção histórica e cósmica, que será publicado ainda em 2017.